Contatos

twitter: @LabSisUFRN; telefone: 84 3215-3796;
facebook: LabSis Ufrn

quarta-feira, 16 de maio de 2018

Tremor de terra em Belo Monte-AL em 16/05/2018

    Hoje, 16/05,  às 12:24 UTC (09:24, hora local) ocorreu um tremor de terra em Belo Monte-AL e teve magnitude preliminar estimada em 1.7. Esse evento foi registrado por diversas estações da Rede Sismográfica Brasileira (RSBR) operadas pela UFRN.
    O mapa de localização epicentral está na Figura 1.

Figura 1. Mapa de localização epicentral. O epicentro está simbolizado pela estrela vermelha. Os triângulos vermelhos indicam a localização das estações de Anadia (NBAN) e Lagarto (NBLA). Em destaque, os limites do município de Belo Monte.
    O registro desse evento na estação NBLA está mostrado na Figura 2.

Figura 2. Registro do evento em NBLA.

Fonte: LabSis/UFRN
Joaquim Ferreira, Eduardo Menezes, Rômulo Farias

sexta-feira, 11 de maio de 2018

Novo tremor em Palhano-CE em 11/05/2018

    Hoje de manhã soubemos, pelas redes sociais, que havia sido sentido um tremor em Palhano. Isso veio a ser confirmado posteriormente por Francisco Brandão, da Defesa Civil do Ceará. O evento ocorreu às 12:29 UTC (09:29, hora local) e teve magnitude preliminar 2.8. Esse evento foi registrado por diversas estações da Rede Sismográfica Brasileira (RSBR) operadas pela UFRN.
    O mapa de localização epicentral está na Figura 1.

Figura 1. Mapa de localização epicentral. O epicentro está simbolizado pela estrela vermelha.  Em destaque, os limites do município de Palhano.
    O registro do evento na estação de Pau dos Ferros (PFBR) está mostrado na Figura 2.

Figura 2. Registro do evento em PFBR.
    A atividade em Palhano ficou conhecida a partir do início de 1988 e teve seu período de máxima atividade a partir de outubro desse ano e prosseguiu por diversos anos, tendo sido registrados pelo menos 3 eventos de magnitude acima de 4.0, tendo sua atividade, em número de sismos, sido comparável à de João Câmara, na mesma época, com mais de 50.000 eventos registrados pela estação então instalada pelo LabSis para monitorar a atividade sísmica.
    Sendo assim, é possível que um novo ciclo de intensa atividade sísmica esteja se iniciando ou, quem sabe, pode ser só uma atividade esporádica, de pouca duração. Só o futuro dirá qual das hipóteses é a verdadeira.

Fonte: LabSis/UFRN
Joaquim Ferreira, Eduardo Menezes, Rômulo Farias, Richardson Costa