Contatos

twitter: @LabSisUFRN; telefone: 84 3215-3796;
facebook: LabSis Ufrn

quinta-feira, 9 de março de 2017

Atividade sísmica continua em Santana do Acaraú

    A atividade sísmica continua em Santana do Acaraú e há relatos de sismos sentidos na segunda e terça feira. Registros dos maiores eventos podem ser observados na estação de Cascavel. O evento de maior magnitude após o domingo ocorreu às 01:00 UTC (dia 08; 23:00 do dia 07, hora local) e teve magnitude preliminar estimada em 2.6.
    O técnico Eduardo Menezes teve acesso ao registro dos eventos de domingo na estação de Morrinhos (NBMO) e, através dele, foi possível ter uma melhor localização do epicentro do evento de domingo. Eduardo teve acesso também aos dados da estação de Sobral (SBBR). No momento, embora tenhamos 5 estações estações operando no Ceará só estamos com acesso à estação de Cascavel (NBCL) mas esperamos que essa situação seja corrigida em breve. 
    Na Figura1, temos um mapa mostrando o epicentro e as estações sismográficas mais próximas em operação .

Figura 1. Epicentro e estações. O epicentro está simbolizado pela estrela vermelha. As estações estão simbolizadas pelos triângulos azuis (NBMO e SBBR) e vermelho (NBCL).
    Na Figura 2 temos um mapa em detalhe da área epicentral.

Figura 2. Mapa em detalhe da área epicentral. O epicentro está representado pela estrela vermelha. O triângulo azul representa a estação de Morrinhos (NBMO. Em destaque as áreas dos municípios de Santana do Acaraú e Morrinhos.
    Na Figura 3 temos o registro do evento de domingo, de magnitude 2.7, na estação NBMO.

Figura 3. Registro do evento de magnitude 2.7 em NBMO.
    Como dissemos, a atividade continua. Na Figura 4 está mostrado o registro do evento de magnitude 2.6, ocorrido na noite do dia 07 (hora local; dia 08 UTC) na estação de Cascavel (NBCL).

Figura 4. Registro do evento do dia 07 em NBCL.
    Em situações como essas não é possível dizer como a atividade sísmica vai evoluir. Pode ser que essa atividade diminua e se extinga ou que continue, inclusive com a ocorrência de tremores de maior magnitude que os até agora observados.
    Para ver a descrição de alguns efeitos consultar:

Fonte: LabSis/UFRN, RSISNE, INCT-ET
Joaquim Ferreira, Eduardo Menezes, Guilherme Sampaio
  

segunda-feira, 6 de março de 2017

Novos tremores de terra em Santana do Acaraú em 05/03/2017

    Ontem, 05/03, ocorreram dois tremores sentidos na sede e pela população rural de Santana do Acaraú. O primeiro evento ocorreu às 08:46 UTC (05:46, hora local) e teve magnitude preliminar estimada em 2.7.  O segundo evento ocorreu às 11:43 UTC (08:436, hora local) e teve magnitude preliminar estimada em 1.8. Como as estações a que se teve acesso estavam muito distantes, ainda não se tem um epicentro instrumental confiável, o que será possível com os dados das estações de Sobral (SBBR) e Morrinhos (NBMO) a que, no momento, não temos acesso via internet.
    O registro do evento de magnitude 2.7 na estação de Cascavel (NBCL) está mostrado na Figura 1.

Figura 1. Registro do evento de magnitude 2.7 na estação de Cascavel (NBCL). 
    Notícias sobre o evento podem ser lidas em:


Fonte: LabSis/UFRN, RSISNE
Joaquim Ferreira, Eduardo Menezes

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Novo tremor na cordilheira meso-oceânica em 16/02/2017

    Hoje, 16/02, às 05:38 UTC, ocorreu um tremor de magnitude 5.0 na cordilheira meso-oceânica. O epicentro do evento está localizado a aproximadamente a 882 km a WSW de Santa Helena, a 1.098 km a S de Ascensão, a 2.540 km a ESE de Recife, a 2.720 km a ESE de Salvador e a 2.815 km a E de Vitória.
     O mapa de localização epicentral está na Figura 1.


Figura 1. Mapa de localização epicentral. O epicentro está simbolizado pela estrela vermelha. O triângulo vermelho indica a localização da estação de Riachuelo (RCBR). 
        O registro do evento na estação RCBR está mostrado na Figura 2.

Figura 2. Registro 24 h da estação RCBR. O evento está dentro do retângulo vermelho.
Fonte: LabSis/UFRN, USGS
Joaquim Ferreira

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Novo tremor na cordilheira meso-oceânica em 17/02/2017 próximo a São Pedro e São Paulo

    Hoje, 15/02, às 01:34 UTC, ocorreu um tremor de magnitude 4.9 na cordilheira meso-oceânica. O epicentro do evento está localizado a aproximadamente a 120 km a E de São Pedro e São Paulo (portanto, dentro da Zona Econômica Exclusiva do Brasil, de 200 milhas, ou 370 km), a 785 km a NE de Fernando de Noronha, a 1.045 km a NE de São Miguel do Gostoso,  a 1.56 km a NE de Natal e a 1.240 km a ENE de Fortaleza.
     O mapa de localização epicentral está na Figura 1. 


Figura 1. Mapa de localização epicentral. O epicentro está simbolizado pela estrela vermelha. O triângulo vermelho indica a localização da estação de Riachuelo (RCBR)
    O registro do evento na estação RCBR está mostrado na Figura 2.

Figura 2. Registro 24 h da estação RCBR. O evento está dentro do retângulo vermelho.
Fonte: LabSis/UFRN, USGS
Joaquim Ferreira

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Novo tremor na cordilheira meso-oceânica em 10/02/2017

    Hoje, 10/02, às 02:58 UTC, ocorreu um tremor de magnitude 5.3 na cordilheira meso-oceânica. O epicentro do evento está localizado a aproximadamente a 795 km a WSW de Santa Helena, a 1.110 km a S de Ascensão, a 2.620 km a ESE de Recife, a 2.8250 km a ESE de Salvador e a 2.900 km a ENE de Vitória.
     O mapa de localização epicentral está na Figura 1. 


Figura 1. Mapa de localização epicentral. O epicentro está simbolizado pela estrela vermelha. O triângulo vermelho indica a localização da estação de Riachuelo (RCBR)
    O registro desse evento na estação RCBR está na Figura 2.

Figura 2. Registro 24 h da estação RCBR. O evento está dentro do retângulo vermelho.
Fonte: LabSis/UFRN, USGS
Joaquim Ferreira

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Novo tremor na cordilheira meso-oceânica em 08/01/2017

    Ontem, 08/01, às 04:19 UTC, ocorreu um tremor de magnitude 5.1 na cordilheira meso-oceânica. O epicentro do evento está localizado a aproximadamente a 515 km a NNE de Ascensão, a 1.990 km a ESE de São Pedro e São Paulo, a 2.260 km a E de Fernando de Noronha, a 2.565 km a ENE de Recife e a 2.575 km a E deNatal.
     O mapa de localização epicentral está na Figura 1. 

Figura 1. Mapa de localização epicentral. O epicentro está simbolizado pela estrela vermelha
Fonte: LabSis/UFRN, USGS
Joaquim Ferreira

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Novo tremor na cordilheira meso-oceânica em 05/01/2017

    Hoje, 05/01, às 03:23 UTC, ocorreu um tremor de magnitude 5.2 na cordilheira meso-oceânica. O epicentro do evento está localizado a aproximadamente a 1.022 km a SW de Santa Helena, a 1.618 km a S de Ascensão, a 2.890 km a E de Vitória, a 2.950 km a ESE de Salvador e a 3.140 km a E do Rio de Janeiro.
     O mapa de localização epicentral está na Figura 1. 


Figura 1. Mapa de localização epicentral. O epicentro está simbolizado pela estrela vermelha. O triângulo vermelho indica a localização da estação de Riachuelo (RCBR). 
   
  O registro do evento na estação de RCBR está mostrado na Figura 2.

Figura 2. Registro 24 h da estação RCBR. O evento está dentro do retângulo vermelho.
Fonte: LabSis/UFRN, USGS
Joaquim Ferreira

Laboratório Sismológico da UFRN (LabSis) instalará estações portáteis no Maranhão

    A atividade sísmica no Maranhão continuava apresentando várias réplicas, segundo registros da estação ROSB, da Rede Sismográfica Brasileira (RSBR), instalada em Rosário, Maranhão, a cerca de 40 km da área epicentral.
    Levando em consideração essa atividade e o fato de que não há estudos com redes locais no Maranhão, o  LabSis resolveu instalar uma rede local para estudar a atividade sísmica ora presente. Hoje, seguiram para o Maranhão os técnicos Eduardo Menezes e Flauber Carlos devendo termos mais informações no final de semana. A viagem está sendo financiada pelo INCT de Estudos Tectônicos (INCT-ET), coordenado pelo Dr. Reinhardt Fuck.
    Um mapa da região onde será realizado o trabalho está mostrado na Figura 1.

Figura 1. Mapa da região de interesse. O epicentro está representado pela estrela azul. A estação de Rosário (ROSB), pelo triângulo vermelho. Em destaque, os limites do município de Cachoeira Grande.
     Estamos em contato com a Defesa Civil do Maranhão que já está realizando um levantamento macrossísmico na área, o que permitirá ter um conhecimento do efeito do tremor próximo ao epicentro e não só em São Luís e Teresina.
      Em sismologia, monitoramento e estudo com redes locais são essenciais para o conhecimento da sismicidade de uma região. O monitoramento permite saber o que está acontecendo e, redes de monitoramento, como a RSBR, permitem determinar magnitudes e epicentros, estes dependendo da magnitude dos eventos e da distribuição da rede de monitoramento. A RSBR, que cobre todo o país, foi implementada com financiamento da Petrobrás e, atualmente, conta com recursos da CPRM  para sua operação e manutenção. As instituições que instalaram e operam a rede são o ON, a USP, a UFRN e a UnB, responsável pela estação ROSB.
     Estudos com redes locais permitem não só determinar com maior precisão os hipocentros dos sismos (epicentros e profundidades focais) bem como determinar o mecanismo focal, identificando o plano de falha. Isso é essencial para qualquer discussão sobre a correlação da sismicidade e feições geológicas mapeadas na região. O LabSis vem fazendo isso nos últimos 30 anos com bastante sucesso.
     Um mapa geológico da região pode ser visto na Figura 2.

Figura 2. Mapa geológico da região. Fonte: Lyell Collection.
    O que se pode afirmar preliminarmente é que a atividade sísmica está ocorrendo na parte sul do Cráton de São Luís. Esperamos que essa campanha permita dizer muito mais do que isso.

Fonte: LabSis/UFRN, RSBR, INCT-ET
Joaquim Ferreira, Eduardo Menezes, André Silva

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Tremor de terra no Maranhão em 03/01/2017

    Hoje, às 12:43 UTC (09:43, hora local), ocorreu um tremor de terra no estado do Maranhão. Esse tremor foi registrado por várias estações da Rede Sismográfica Brasileira (RSBR; http://www.rsbr.gov.br/index.html) e teve seus parâmetros divulgados independentemente pela USP (http://www.sismo.iag.usp.br/ ) e pela UnB (http://www.obsis.unb.br/).
    Segundo a USP, o evento teria magnitude 4.6 e ocorrido próximo a Belágua. Para a UnB, o evento atingiu a magnitude 4.7 e ocorreu próximo a Vargem Grande. Independentemente dos parâmetros, esse foi um importante sismo na região Nordeste do Brasil, tendo sido sentido numa grande área nos estados do Maranhão e Piauí. Ver notícias, por exemplo, em:





    Em relação ao epicentro da USP o evento ocorreu a cerca de 90 km a SSE de São Luís e 240 km a NNE de Teresina. O mapa com a localização dos epicentros determinados está mostrado na Figura 1.

Figura 1. Mapa de localização epicentral. Em vermelho o epicentro localizado pela USP. Em amarelo, o epicentro localizado pela UnB.
    O registro desse evento na estação de Riachuelo-RN (RCBR) está mostrado na Figura 2.

Figura 2. Registro do evento na estação RCBR.
Fonte: LabSis/UFRN, RSBR, USP, UnB
Joaquim Ferreira, Eduardo Menezes, Heleno Lima Neto

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

João Câmara registra novo tremor de terra

Na madrugada do domingo (11.12), a cidade de João Câmara foi acometida por eventos sísmicos. O primeiro ocorreu às 11h29 (horário local), com magnitude de 2.1. O segundo tremor registrado foi às 3h31 com 1.7 de magnitude. O epicentro do terremoto foi na Região da Baixa de São Miguel, onde fica a Falha de Samambaia. Ao final da segunda-feira (12.12), o sismograma registrou 36 abalos sísmicos.
 Sismograma de RCBR mostrando tremores em João Câmara
 
Localização aproximada do epicentro dos tremores em João Câmara