Contatos

twitter: @LabSisUFRN; telefone: 84 3215-3796;
facebook: LabSis Ufrn

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Seminário LabSis de 18/09/2014

    Amanhã, quinta-feira, dia 18/09, às 15:30 h, no auditório do Módulo REUNI do Departamento de Geofísica, acontece o quarto seminário do LabSis, do ciclo de 2014. O palestrante será o doutorando Ygor Almeida. 


Título:  Mapeamento 3D de descontinuidades sísmicas na Província Borborema com funções de receptor

Resumo:

    A Província Borborema, localizada no Nordeste do Brasil, é uma região que tem sido o foco de grandes estudos multinstitucionais e multidisciplinares (Institutos do Milênio/CNPq e INCT-ET/CNPq) nos últimos anos. Dentre os interesses das pesquisas desenvolvidas, destaca-se a necessidade de caracterizar a espessura crustal do Nordeste do Brasil, bem como explicar a anomalia topográfica presente no Planalto da Borborema (atingindo 1200 m na sua porção central e oeste) e sua possível relação com o vulcanismo Cenozóico observado. 
    Um modelo proposto recentemente justifica esse soerguimento através de um underplating magmático gerado pelo aquecimento da litosfera por uma célula de convecção em pequena escala, que seria, também, responsável pelo vulcanismo em superfície.  Porém, até hoje, não existem evidências sismológicas claras da existência dessa camada máfica. 
    Nesse contexto, esta pesquisa visa: i) determinar a topografia da Moho sob o Nordeste do Brasil, caracterizando assim a espessura da crosta na região e ii) detectar anomalias sísmicas, tanto na subsuperfície do Planalto da Borborema como do Nordeste brasileiro, buscando, assim, feições que caracterizem o modelo citado. Para isso, foram analisados dados de sísmica passiva, coletados por 60 estações sismológicas que perfazem redes locais e regionais de monitoramento de eventos sismológicos. A partir disso, foram selecionados um conjunto de dados relacionados a eventos telessísmicos, que pudessem ser utilizados para confecção de funções de receptor. 
    O cálculo de funções de receptor envolve a deconvolução da componente vertical pela radial, produzindo uma série temporal, que evidencia contrastes de impedância abaixo do receptor. Para a análise das funções de receptor, foi necessário desenvolver um modelo de velocidade de onda S para a região Nordeste do Brasil. Para isso, foram avaliados uma série de eventos das estações de banda larga das redes regionais, através do empilhamento no domínioρ-ω para obter curvas de dispersão relacionadas a onda Rayleigh. Os sismos que se mostraram ótimos foram provenientes da dorsal meso-oceânica e tiveram magnitudes variando de 5,0 até 5,9.  Esses dados de velocidade foram, então, invertidos, com vínculo de suavidade bastante elevado, obtendo-se um modelo de velocidade 1D suavizado para o Nordeste. Partindo desse modelo, as funções de receptor foram migradas do domínio do tempo para o domínio da profundidade e empilhadas em bins, com 100 km de raio e espaçamento de 50 km, usando uma ponderação da fase instantânea.
    Com base em toda essa abordagem, obtiveram-se como resultados perfis do Nordeste Brasileiro, que evidenciam descontinuidades intracrustrais, as quais apresentam boa correlação com a espessura da crosta; mapas de curvas de níveis, evidenciando a topografia da Moho no Nordeste, sendo para a Bacia Potiguar entre 30 e 32 km, Bacia do Parnaíba é 40 km, Cráton do São Francisco entre 42 e 43 km e Planalto da Borborema entre 31 e 38 km, deixando claro o espessamento da crosta abaixo dessa região.

Fonte: LabSis/UFRN
Ygor Almeida, Jordi Julià, Rodrigo Pessoa, Joaquim Ferreira

Novo tremor na cordilheira meso-oceânica em 16/09/2014

    Ontem, 16/09, às 03:44 UTC ocorreu um novo tremor na dorsal meso-oceânica desta vez de magnitude 4.7 (Geofon).  Esse evento, embora bem registrado na estação de Riachuelo (RCBR), não aparece na lista do USGS (United States Geological Survey) mas aparece na lista do EMSC (European Mediterranean Seismological Center) e da Geofon (rede sismográfica alemã). O epicentro do tremor está localizado a aproximadamente a 110 km  a  ESE de São Pedro e São Paulo, a 685 km a NE de Fernando de Noronha e a 1.050 km a NE de Natal.
    Esse evento ocorreu relativamente próximo a São Pedro e São Paulo,  e está dentro da Zona Econômica Exclusiva de 200 milhas, ou 370 km.  
    O mapa de localização epicentral está na Figura 1.

Figura 1. Mapa de localização epicentral. O epicentro do sismo está simbolizado pela estrela vermelha. O triângulo vermelho indica a localização da estação de Riachuelo (RCBR).
    O registro do evento na estação RCBR é mostrado na Figura 2.

Figura 2. Sismograma de 24h da estação RCBR. O registro do evento está dentro do retângulo vermelho.
Fonte: LabSis/UFRN, USGS, EMSC, Geofon
Joaquim Ferreira

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Novos tremores em Taipu-RN em 15/09/2014

    Hoje, 15/09, ocorreram dois novos tremores em Taipu RN que foram registrados pelas estações de João Câmara (ACJC) e Riachuelo (RCBR). Os dois sismos ocorreram num pequeno intervalo de aproximadamente dois minutos, sendo que o primeiro evento ocorreu às 15:37 UTC (12:37, hora local) e teve magnitude estimada em 1.3. O segundo evento ocorreu às 15:39 UTC (12:39, hora local) e teve magnitude estimada em 1.6, praticamente no limite de percepção pelas pessoas para os sismos do Nordeste. 
    O mapa de localização epicentral encontra-se na Figura 1.

Figura 1. Mapa de localização epicentral. O epicentro está representado pela estrela vermelha. Os triângulos vermelhos indicam a localização das estações de João Câmara (ACJC) e Riachuelo (RCBR). Em destaque os limites do município de Taipu.

    O registro desses eventos na estação RCBR encontra-se na Figura 2.

Figura 2.  Registro dos eventos na estação RCBR.
    A atual atividade sísmica em Taipu foi detectada no início do mês e ainda persiste sendo, no entanto, impossível de prognosticar como será sua evolução.

Fonte: LabSis/UFRN; RSISNE; INCT-ET
Joaquim Ferreira, Suélio Carolino

Novos tremores na cordilheira meso-oceânica em 14/09/2014

    Ontem, 14/09, ocorreram dois tremores na cordilheira meso-oceânica, ambos de magnitude 4.8. O primeiro evento ocorreu às 01:08 UTC e teve o epicentro localizado a aproximadamente 923 km a NNW da ilha de Ascensão, a 1.390 km a ESE de São Pedro e São Paulo, a 1.790 km a ENE de Fernando de Noronha e a 2.130 km a ENE de Natal. O segundo evento ocorreu às 23:56 UTC e teve o epicentro localizado a aproximadamente 970 km a NNW da ilha de Ascensão, a 1.160 km a ESE de São Pedro e São Paulo, a 1.540 km a ENE de Fernando de Noronha e a 1.900 km a ENE de Natal. 
    O mapa de localização epicentral é mostrado na Figura 1.

Figura 1. Mapa de localização epicentral. Os epicentro dos sismos estão simbolizados por estrelas. A estrela amarela representa o sismo das 01:08 UTC. A estrela vermelha representa o evento das 23:56 UTC. O triângulo vermelho indica a localização da estação de Riachuelo (RCBR).
    O registro do evento das 01:08 UTC na estação RCBR é mostrado na Figura 2.

Figura 2. Sismograma de 24h da estação RCBR. O registro do evento está dentro do retângulo vermelho.
Fonte: LabSis/UFRN, USGS
Joaquim Ferreira

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Novo tremor na cordilheira meso-oceânica em 11/09/2014

     Hoje, 11/09, às 07:02 UTC ocorreu um novo tremor na dorsal meso-oceânica desta vez de magnitude 4.8. O epicentro do tremor está localizado a aproximadamente a 188 km  a  NW de São Pedro e São Paulo, a 674 km a NNE de Fernando de Noronha, a 965 km a NNE de Touros, a 1.000 km a NNE de Natal e a 1.85 km a NE de Fortaleza.
    Esse evento ocorreu relativamente próximo a São Pedro e São Paulo,  e está dentro da Zona Econômica Exclusiva de 200 milhas, ou 370 km.  
    O mapa de localização epicentral está na Figura 1.

Figura 1. Mapa de localização epicentral. O epicentro do sismo está simbolizado pela estrela vermelha. O triângulo vermelho indica a localização da estação de Riachuelo (RCBR).
    O registro desse evento na estação RCBR é mostrado na Figura 2.

Figura 2. Sismograma de 24h da estação RCBR. O registro do evento está dentro do retângulo vermelho.
Fonte: LabSis/UFRN, USGS
Joaquim Ferreira

Seminário LabSis de 11/09/2014

     Hoje, quinta-feira, dia 11/09, às 15:30 h, no auditório do Módulo REUNI do Departamento de Geofísica, acontece o terceiro seminário do LabSis, do ciclo de 2014. A palestrante será a doutoranda Rosana Nascimento. 


Título:  Tomografia de ondas de superfície na América do Sul com ênfase na Província Borborema


Resumo:
    A Província Borborema, localizada no nordeste do Brasil, possui um embasamento de idade Pré-cambriana e um arcabouço tectônico estruturado no final do Neoproterozóico. A formação de um sistema de riftes logo após a separação dos continentes Africano e Sul-Americano, deu origem a bacias marginais e interiores localizadas na Província. Durante o Cenozóico, eventos de epirogenia e vulcanismos ocorreram na Província, tais como: o soerguimento do Planalto da Borborema e o magmatismo ao longo da linha Macau-Queimadas (MQA), marcando assim a evolução da Província. 
    Estudos na região, através de dados gravimétricos, sugerem valores anômalos de densidade à profundidades litosféricas sob o Planalto da Borborema. Os modelos tomográficos existentes sugerem um afinamento litosférico coincidente com o alinhamento Macau-Queimadas, que tem sido utilizado para justificar a existência de uma célula de convecção em pequena escala no manto astenosférico. No entanto, a resolução desses modelos tomográficos é baixa devido a baixa densidade de estações na região. 
    Neste trabalho estimamos modelos regionais de velocidade de onda S para a Província Borborema, através de velocidades de dispersão de ondas superficiais e sua integração com resultados tomográficos existentes para o continente Sul-Americano. Para as dispersões de ondas de superfície foram usados eventos registrados em 16 estações de banda larga da rede RSISNE (Rede Sismográfica do Nordeste), bem como das 6 estações banda larga do projeto Milênio e a estação RCBR da rede global, para um grid de longitudes -85 a -33 e latitudes -50 a 16. As velocidades de dispersão medidas foram também integradas com os percursos das estações pertencentes ao projeto BLSP – USP e das estações LPA e TRQA (Argentina). 
    Os resultados mostram que é observada uma anomalia de baixa velocidade para os períodos de 40s e 50s na região nordeste da província Borborema. As baixas velocidades podem ser corroboradas por estudos gravimétricos independentes que demonstraram a existência de uma anomalia Bouguer negativa sob a região do Planalto da Borborema e cuja fonte seria o espessamento da crosta continental, uma vez que haveria material magmático preso na base da crosta configurando essas baixas velocidades. Ainda para incrementar esse resultado, estão sendo estimados modelos de velocidade de ondas S para a crosta e manto litosférico, usando a inversão conjunta de dispersão de ondas superficiais e funções do receptor. Esses modelos de velocidade permitirão obter imagens da estrutura profunda da província e testar a validade dos modelos geodinâmicos propostos para a região.


Fonte: LabSis/UFRN
Rosana Nascimento, Jordi Julià, Rodrigo Pessoa, Joaquim Ferreira

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Novo tremor em Taipu-RN em 09/09/2014

    Ontem, às 21:35, hora local do dia 09/09 (00:35 do dia 10/09 UTC), ocorreu um novo tremor em Taipu-RN. Esse tremor foi sentido pela população e o prefeito de Taipu entrou em contato com o LabSis. O evento, de magnitude preliminar 2.5, teve epicentro a aproximadamente 7 km a NE de Taipu, a 28 km a ESE de João Câmara e 46 km a NW do centro de Natal.
    O mapa de localização epicentral está na Figura 1.

Figura 1. Mapa de localização epicentral. O epicentro está representado pela estrela vermelha. Os triângulos vermelhos indicam a localização das estações de João Câmara (ACJC) e Riachuelo (RCBR). Em destaque os limites do município de Taipu.
    O registro do evento na estação RCBR está na Figura 2.

Figura 2.  Registro do evento na estação RCBR.
    Este é o segundo evento sentido pela população de Taipu no mês de setembro. No município de Taipu existem várias áreas epicentrais conhecidas, todas próximas da cidade. O evento de maior magnitude (4.3) ocorreu em janeiro de 2010 a oeste da cidade e, portanto, a atual área sísmica ativa é diferente da de 2010.

Fonte: LabSis/UFRN; RSISNE; INCT-ET
Joaquim Ferreira, Eduardo Menezes, Aderson do Nascimento, Regina Spinelli, Suélio Carolino

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Seminário LabSis de 04/09/2014

    Quinta-feira, dia 04/09, às 15:30 h, no auditório do Módulo REUNI do Departamento de Geofísica, acontece o segundo seminário do LabSis, do ciclo de 2014. O palestrante será o doutorando Esteban Poveda. 

TítuloCrustal thickness estimation beneath the Northern Andes using the receiver function method

Resumo:

We calculated receiver functions under the Northwestern Andes and adjacent areas, to deduce crustal thickness. For this purpose, we use data from the broadband network of Colombia, which has been working since 2008; presently the network consists of 29 stations, 10 of which have been installed between 2012 and 2014, and are operated by the Colombian Geological Survey. Recent stations were installed to improve the epicentral locations in the SGC where there was a high azimuthal gap. With the receiver function calculation, we were able to map crustal thickness and Vp/Vs ratio in regions of the Northwestern Andean system where there were no previous estimations. We also collected information of Moho depth from previous studies and neighboring regions to present a new map of interpolated crustal thickness of the Northern Andes. Our results included a wide range of crustal thicknesses, with values of around 14 km beneath the Malpelo Island on the Pacific ocean, 20 to 30 km at the coastal Pacific and Caribbean plains of Colombia, 25 to 35 km beneath the eastern plains and foothills, 34 to 40 km beneath the Western Cordillera, 40 to 45 km at the Magdalena River intermountain valley, 53 to 58 km in the northern Central Cordillera, and reaching almost 60 km beneath some of the volcanoes of the southern cordilleran system of Colombia and the Plateau of the Eastern Cordillera. The Vp/Vs ratio was obtained using a combination of Wadati diagrams and a H-k (crustal thickness – Vp/Vs) stacking technique, which gave a bulk value for most of the crust under each station. In general, high values of Vp/Vs are associated to regions of high crustal thickness, and volcanic and high temperature gradient areas. The low Vp/Vs values are located in the intermountain valleys, regions of relatively low crustal thickness and areas where oceanic material has been accreted to the continent. The continuation of this work will consist of the collection of Love and Rayleigh surface wave dispersion observations, in order to combine the surface wave data and receiver functions to perform a joint inversion to obtain a more precise crust-mantle velocity structure.


Palavras-chave: Crustal thickness, receiver functions, H-k stacking and joint inversion.


Fonte: LabSis/UFRN
Esteban Poveda, Jordi Julià, Rodrigo Pessoa, Joaquim Ferreira

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Novo tremor em Taipu-RN em 01/09/2014

    Hoje, 01/09, às 10:27 UTC (07:27, hora local), ocorreu um novo tremor em Taipu-RN. Esse tremor foi sentido por uma equipe da TV Ponta Negra que estava na região. O evento, de magnitude preliminar 2.0, teve epicentro a aproximadamente 6 km a NE de Taipu, a 30 km a ESE de João Câmara e 45 km a NW do centro de Natal.
    O mapa de localização epicentral está na Figura 1.

Figura 1. Mapa de localização epicentral. O epicentro está representado pela estrela vermelha. Os triângulos vermelhos indicam a localização das estações de João Câmara (ACJC) e Riachuelo (RCBR).
    O registro do evento na estação RCBR está na Figura 2.

Figura 2.  Registro do evento na estação RCBR.
Fonte: LabSis/UFRN; RSISNE; INCT-ET
Joaquim Ferreira, Eduardo Menezes, Regina Spinelli

terça-feira, 26 de agosto de 2014

Seminário LabSis de 28/08/2014

    A partir do dia 28/08 vai ter início o ciclo de seminários de 2014 do Laboratório Sismológico (LabSis). Essa atividade é coordenada pelo Professor Jordi Juliá.
   Quinta-feira, dia 28/08, às 15:30 h, no auditório do Módulo REUNI do Departamento de Geofísica, acontece o primeiro seminário do LabSis, do ciclo de 2014. O palestrante será o mestrando Renato Dantas. 

Título: INVERSÃO TOMOGRÁFICA COM VÍNCULO DE ESPARSIDADE EM BASES DE WAVELETS

ResumoO vínculo de esparsidade, embasado pela teoria de Compressed Sensing, vem sendo utilizado com sucesso em problemas de tomografia sísmica poço-a-poço. Supondo que um campo de vagarosidades é esparso em certa base wavelet, é possível regularizar um problema sem necessariamente supor que tal campo é suave. Este trabalho propõe um critério para a escolha da melhor base de representação, tendo em vista a quantidade de informações incorporadas pela representação com um menor número de coeficientes. Também são apresentados três modos de construção de uma matriz de transformação wavelet de uma imagem. Cada modo é comparado em aplicações em tomografia com raios retos, utilizando-se as bases de Haar, Daubechies 2 e DCT, tanto com dados sintéticos como com dados reais, do IGT, do Aeroporto Madrid-Barajas. Os resultados com os dados sintéticos são promissores, mas talvez um método de traçado de raio seja necessário para a obtenção de melhores resultados com dados reais.

Palavras-chaves: Tomografia poço-a-poço, esparsidade, ondeleta.


Fonte: LabSis/UFRN
Renato Dantas, Jordi Julià, Rodrigo Pessoa, Joaquim Ferreira