Contatos

twitter: @LabSisUFRN; telefone: 84 3215-3796;
facebook: LabSis Ufrn

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Novo tremor na cordilheira meso-oceânica em 14/04/2014

    Hoje, 14/04, ocorreu um novo tremor na cordilheira meso-oceânica. O evento ocorreu às 07:47 UTC e teve magnitude 5.2. O epicentro do tremor está localizado a aproximadamente 380 km a NW do arquipélago de São Pedro e São Paulo, a 844 km a N de Fernando de Noronha, a 1.095 km a NNE de Touros, a 1.145 km a NNE Natal e a 1.160 km a NE de Fortaleza.
    Embora o epicentro esteja próximo de São Pedro e São Paulo esse evento teve o epicentro fora do limite de 200 milhas (ou 370 km), e, portanto, fora da Zona Econômica Exclusiva do Brasil.
    O mapa de localização epicentral é mostrado na Figura 1.

Figura 1. Mapa de localização epicentral. O epicentro do sismo está simbolizado pela estrela vermelha.
Fonte: LabSis/UFRN, USGS
Joaquim Ferreira

domingo, 13 de abril de 2014

Novo tremor na cordilheira meso-oceânica em 13/04/2014

    Hoje, 13/04, ocorreu um novo tremor na cordilheira meso-oceânica. O evento ocorreu às 10:43 UTC e teve magnitude 4.8. O epicentro do tremor está localizado a aproximadamente 1.150 km a NW de São Pedro e São Paulo, a 1.203 km a NNE de Acaraú, a 1.260 km a NNE de Fortaleza, a 1.370 km a NE de São Luís e a 1.370 km a NNW de Fernando de Noronha. 
    O mapa de localização epicentral é mostrado na Figura 1.

Figura 1. Mapa de localização epicentral. O epicentro do sismo está simbolizado pela estrela vermelha.
Fonte: LabSis/UFRN, USGS
Joaquim Ferreira

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Tremor no Ceará em 07/04/2014

    Hoje, dia 07/04, às 10:42 UTC (07:42, hora local) ocorreu um novo tremor, de magnitude 2.8, no estado do Ceará. O epicentro preliminar foi determinado no município de Iracema, na divisa com o município de Jaguaribara. Dada a distância epicentral a que tivemos acesso (RCBR e NBMO) uma determinação mais precisa será feita após a coleta de dados das estações mais próximas.
    Segundo informações do técnico Francisco Brandão, da Defesa Civil do Ceará, o evento foi sentido em Jaguaribe. Informações coletadas por nós confirmaram que o sismo também foi sentido no Mineiro, localidade ao sul do município de Jaguaribara, mas não na sede do município. 
     O mapa de localização epicentral se encontra na Figura 1.

Figura 1. Mapa preliminar de localização epicentral. O epicentro está simbolizado pela estrela vermelha. Os triângulos vermelhos mostram a localização de estações que registraram o evento.
      O registro do evento na estação RCBR é mostrado na Figura 2.

Figura 2. Registro do evento em RCBR.
Fonte: LabSis/UFRN, RSISNE, INCT-ET
Joaquim Ferreira, Eduardo Menezes, Heleno Lima Neto, Suélio Carolino

quarta-feira, 2 de abril de 2014

A intensa atividade sísmica no Chile

    Desde 15/03 de 2014 a região próxima a Iquique, no Chile vem sendo palco de intensa atividade sísmica que culminou com o tremor de magnitude 8.2 que ocorreu ontem às 23:46 UTC. O primeiro grande evento, de magnitude 6.7 ocorreu no dia 16/03 e, em março, ocorreram ainda 3 outros tremores de magnitude maior ou igual a 6.0: 17/03 (6.2), 22/03 (6.2) e 23/03 (6.0). Logo após o sismo de magnitude 8.2  ocorreu um outro de magnitude 6.2, às 23:58 UTC.
    Desde o início da atual fase da atividade sísmica foram registrados, até hoje às 18:20 UTC, 93 eventos de magnitude acima de 4.5 sendo que 58 ocorreram antes do evento de magnitude 8.2 e 34 após. Dada a magnitude do evento é de se esperar que a atividade ainda perdure de forma acentuada por mais algum tempo.
    Um mapa da localização dos epicentros na região de Iquique é mostrado na Figura 1.

Figura 1. Mapa de epicentros de sismos de magnitude maior que 4.5 na região de Iquique. Em azul está representado o epicentro do evento de magnitude 8.2. A linha vermelha à esquerda é o limite entre as placas de Nazca (à esquerda) e Sul-americana (à direita).
    O registro do início desse evento na estação de Riachuelo (RCBR) pode ser visto na Figura 2.

Figura 2. Sismograma de RCBR do dia 01/04/2014. O início do registro do sismo de magnitude 8.2 está em verde. O registro do evento continua no sismograma do dia 02/04.
    O efeito dos tremores são medidos em escalas de intensidade que variam de I a XII. Um mapa de intensidades feito pelo USGS é mostrado na Figura 3.

Figura 3. Mapa de intensidades. As linhas coloridas (isossistas) delimitam as áreas de mesma intensidade. Na tabela à direita consta a intensidade em várias localidades e o número de habitantes de cada localidade.
    Dada a magnitude do terremoto chegou a ser emitido um alerta de tsunami, para a área do Pacífico, mostrado, em parte, na Figura 4. De fato, as boias de medição registraram uma variação máxima 2,11 m em Iquique e chegando no Havaí com um máximo de 0,58 m. 

Figura 4. Aviso de tsunami emitido pela NOAA (http://www.tsunami.gov/).
    Dadas as características com que essa sismicidade vem ocorrendo e considerando que sismos dessa magnitude não ocorrem há muito tempo nessa região do limite entre as placas de Nazca e Sul-americana, formando um gap sísmico (região onde há muito tempo não ocorre um grande terremoto),  é possível que um novo tremor ainda venha a ocorrer em outra área próxima de onde a atividade está agora presente. Uma breve discussão sobre esse assunto pode ser encontrado no site do IAG/USP (www.sismo.iag.usp.br).

Fonte: LabSis/UFRN, USGS
Joaquim Ferreira

Novo tremor na cordilheira meso-oceânica em 01/04/2014

    Ontem, 01/04, ocorreu um novo tremor na cordilheira meso-oceânica. O evento ocorreu às 23:13 UTC e teve magnitude 5.3. O epicentro do tremor está localizado a aproximadamente 1.084 km a S da ilha de Tristão da Cunha (e não Santa Helena, como consta no site do USGS) e a 3.950 km a SE de Porto Alegre. 
    O mapa de localização epicentral é mostrado na Figura 1.

Figura 1. Mapa de localização epicentral. O epicentro do sismo está simbolizado pela estrela vermelha.
    O registro desse evento na estação de Riachuelo (RCBR) está mostrado na Figura 2. Esse evento ocorreu poucos minutos antes do grande tremor  que ocorreu no Chile, de magnitude 8.2, como pode ser visto na Figura 2.

Figura 2. Sismograma de 24 h da estação RCBR. O registro do evento está dentro do retângulo vermelho. Após esse evento pode-se ver o início do registro do terremoto do Chile de magnitude 8.2.
Fonte: LabSis/UFRN, USGS
Joaquim Ferreira

terça-feira, 1 de abril de 2014

Novo tremor sentido em Paramoti-CE em 01/04/2014

    Hoje pela manhã, às 08:45 UTC (05:45 hora local) ocorreu um novo tremor sentido pela população de Paramoti, que fica a aproximadamente a 90 km a SW de Fortaleza, conforme fomos informados por Francisco Brandão, técnico da Defesa Civil do Ceará. Esse evento foi registrado pelas estações sismográficas de Morrinhos (NBMO) e Sobral (SBBR) e teve o epicentro e magnitude preliminares estimados em aproximadamente 7,5 km a ENE do centro da cidade e magnitude 2.5, respectivamente. 
       O mapa de localização epicentral é mostrado na Figura 1.

Figura 1. Mapa de localização epicentral.  O epicentro do evento está simbolizado pela estrela vermelha. Os triângulos vermelhos mostram os locais das estações NBMO e SBBR.
     O registro desse evento na estação NBMO é mostrado na Figura 2.

Figura 2. Registro do evento na estação NBMO.
    Não é a primeira vez que a população de Paramoti é afetada por tremores de terra.  Em 1997 foram registrados dois tremores de magnitudes 2.3 e 2.0 no dia 16 de fevereiro. Mais recentemente ocorreram dois eventos, um de magnitude 2.1, ocorrido a 02/05/2012 e outro de magnitude 1.9, ocorrido há exatamente um ano (01/04/2013), e ambos foram divulgados neste blog (postagem1, postagem2).
    Amanhã os técnicos Francisco Brandão, da Defesa Civil do Ceará, e Eduardo Menezes, do LabSis, estarão na região para fazer um levantamento dos efeitos do tremor e conversar com a população e autoridades.

Fonte: LabSis/UFRN, RSISNE, INCT-ET
Joaquim Ferreira, Eduardo Menezes, Heleno Lima Neto, Suélio Carolino

domingo, 30 de março de 2014

Novos tremores na cordilheira meso-oceânica em 28 e 29/03/2014

    Nos dias 28 e 29/03/2014 voltaram a ocorrer novos tremores na cordilheira meso-oceânica. O primeiro tremor, de magnitude 5.0, ocorreu a cerca de 1.485 km a SW da ilha das Flores, Açores, e a 3.540 km a N de Belém. O segundo tremor, de magnitude 5.8, ocorreu a aproximadamente 1.441 km a NW da ilha de Ascensão (e não Santa Helena, como consta no boletim do USGS), a 850 km a ESE de São Pedro e São Paulo, a 1.220 km a ENE de Fernando de Noronha e a 1.580 km de Natal.
    Um mapa geral mostrando a localização desses eventos é mostrado na Figura 1.  Um mapa de localização detalhado, do segundo evento, é mostrado na Figura 2.

Figura 1. Mapa de localização epicentral. O círculo pequeno em azul indica o epicentro do primeiro evento (5.0). O círculo pequeno em amarelo indica o epicentro do segundo evento (5.8).
Figura 2. Mapa epicentral detalhado do segundo evento. O epicentro está representado pela estrela vermelha. A estação de Riachuelo (RCBR) está representada pelo triângulo vermelho.
    Esses eventos, bem como o sismo que foi sentido em São Pedro e São Paulo (postagem anterior), foram registrados pela estação de Riachuelo (RCBR). O registro desses eventos está mostrado na Figura 3.

Figura 3. Sismograma de 24 h da estação RCBR. Os registro dos eventos em RCBR estão delimitados por retângulos. Retângulo vermelho: evento de São Pedro e São Paulo. Retângulo azul: evento do dia 28 (5.0). Retângulo amarelo: evento do dia 29 (5.8).
Fonte: LabSis/UFRN; USGS
Joaquim Ferreira, Eduardo Menezes

Tremor sentido em São Pedro e São Paulo em 28/03/2014

    Na sexta-feira passada (28/03/2014), às 13:31 UTC (10:31 hora local), pesquisadores e militares  presentes no Arquipélago de São Pedro e São Paulo sentiram um forte terremoto. O técnico do LabSis Neymar Pereira, que estava no local para a manutenção da estação sismográfica ASPSP, relatou que todos no arquipélago sentiram o sismo, sendo que pesquisadores que estavam realizando mergulho científico perceberam o efeito do tremor debaixo d'água.
    O mapa de localização epicentral é mostrado na Figura 1.

Figura 1. Mapa de localização epicentral. O triângulo indica o local da estação ASPSP. A pequena bola vermelha indica o local do epicentro.
    A estação sismográfica ASPSP, instalada no arquipélago, registrou o evento e a magnitude estimada foi de 3.0. A estação é mantida através de projeto financiado pela Marinha do Brasil e pelo CNPq. O registro do evento em ASPSP é mostrado na Figura 2.


Figura 2. Registro do evento na estação ASPSP.

Fonte: LabSis/UFRN
Aderson do Nascimento, Joaquim Ferreira, Neymar Pereira, Guilherme Sampaio, Eduardo Menezes

sexta-feira, 14 de março de 2014

Registro do evento de Brotas de Macaúbas-BA

    Como noticiamos em postagem anterior, o técnico Eduardo Menezes iria passar pela estação de Ponto Novo (NBPN) esta semana para manutenção e coleta de dados e verificar se o evento ocorrido em Brotas de Macaúbas havia sido registrado.
    De fato, esse evento foi registrado pela estação NBPN, como se pode ver na Figura 1.

Figura 1. Registro do evento de Brotas de Macaúbas na estação NBPN.
    O registro da fase P (primeira a chegar) não está muito claro mas as fases posteriores (ondas S e de superfície) estão bem registradas.  A hora de origem é 12:38 UTC (09:38, hora local) e a magnitude estimada 2.0.

Fonte: LabSis/UFRN; RSISNE; INCT-ET
Joaquim Ferreira, Eduardo Menezes

quarta-feira, 12 de março de 2014

UFRN assina contrato para construção do Laboratório Estudos Sismológicos

    A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) assinou, na tarde desta terça-feira, 11, o contrato para a construção do Laboratório de Estudos Sismológicos. A obra está orçada em R$ 2.510.142,01 (dois milhões, quinhentos e dez mil, cento e quarenta e dois reais e um centavo) e com previsão para ser concluída nos meados de 2015. A verba investida é proveniente do CT-Infra da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP) e UFRN.
    A reitora da UFRN, Ângela Maria Paiva Cruz, assinou contrato com a empresa L e L Engenharia Ltda., responsável pela edificação do Laboratório, que terá cinco dias para começar as obras e 450 dias para entregá-la. Antes da assinatura, a reitora justificou que “assinar contratos e inaugurar obras são etapas importantes para o crescimento da Universidade e é sempre importante reforçar a necessidade que temos de concluir o Laboratório o mais rápido possível”, explicou a reitora.
    De acordo com o professor do Departamento de Geofísica, Aderson Farias do Nascimento, o Laboratório de Estudos Sismológicos desenvolverá estudos multidisciplinares nas áreas de Geofísica e Geologia, sobre a formação do Nordeste Brasileiro, além de pesquisas sobre o crescimento do Oceano Atlântico e o afastamento do continente africano, a “sismicidade do Nordeste Brasileiro”, entre outros. “Temos, ainda, programas de pós-graduação para os recursos humanos da Petrobrás”, esclareceu Aderson Farias do Nascimento.
    Testemunharam a assinatura do contrato a vice-reitora, Maria de Fátima Freire de Melo Ximenes; o pró-reitor de Pesquisa, Valter José Fernandes Júnior; o pró-reitor adjunto de Administração, Dilson de Anchieta Rodrigues; a assessora do Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (REUNI), Estela Maria Araújo Carvalho; o superintendente da Fundação Norte-Rio-Grandense de Pesquisa e Cultura da UFRN (FUNPEC), Jorge Lins; além de professores dos Departamentos de Geofísica e Geologia.

Fonte: Agecom/UFRN