Contatos

twitter: @LabSisUFRN; telefone: 84 3215-3796;
facebook: LabSis Ufrn

sábado, 6 de fevereiro de 2016

Novo tremor na cordilheira meso-oceânica, próximo a São Pedro e São Paulo, em 04/02/2016

   No dia 04/02, às 22:19 UTC ocorreu um novo tremor na cordilheira meso-oceânica, desta vez com magnitude 4.5, com epicentro próximo a São Pedro e São Paulo. O evento ocorreu a aproximadamente 75 km a E de São Pedro e São Paulo (portanto, dentro do limite da Zona Econômica Exclusiva de 200 milhas, ou 370 km), a 670 km a NE de Fernando de Noronha, a 1.015 km a NE de São Miguel do Gostoso e a 1.035 km a NE de Natal. 
     O mapa de localização epicentral está na Figura 1.

Figura 1. Mapa de localização epicentral do evento (estrela vermelha). O triângulo vermelho indica a localização da estação de Riachuelo (RCBR).
    O registro desse evento, na estação RCBR, está na Figura 2.

Figura 2. Registro do evento em RCBR. O eventoestá registrado dentro do retângulo vermelho. 
Fonte: LabSis/UFRN, RSISNE, USGS
Joaquim Ferreira, Guilherme Sampaio

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Novos tremores na cordilheira meso-oceânica, próximos a São Pedro e São Paulo, em 27 e 28/01/2016

    Ontem e hoje ocorreram dois tremores, muito próximos, na cordilheira meso-oceânica. O primeiro evento, de magnitude 5.3, ocorreu no dia 27/01 às 15:11 UTC. O segundo evento, de magnitude 5.0, ocorreu no dia 28 às 03:46 UTC. Os epicentros dos eventos são bastante próximos. 
    Considerando os parâmetros do primeiro evento o mesmo ocorreu a aproximadamente 263 km a E de São Pedro e São Paulo (portanto, dentro do limite da Zona Econômica Exclusiva de 200 milhas, ou 370 km), a 713 km a NE de Fernando de Noronha, a 1.073 km a NE de São Miguel do Gostoso e a 1.085 km a NE de Natal. 
    Dada a proximidade do epicentro de São Pedro e São Paulo é possível que ambos os tremores tenham sido sentidos.
    O mapa de localização epicentral está na Figura 1.

Figura 1. Mapa de localização epicentral do evento (estrela vermelha). O triângulo vermelho indica a localização da estação de Riachuelo (RCBR).

    O registro desses eventos, na estação RCBR, está na Figura 2.

Figura 2. Registro dos eventos em RCBR. O evento maior acima é o sismo de magnitude 5.3. O evento menor, dentro do retângulo vermelho, é o evento de magnitude 5.0.
Fonte: LabSis/UFRN, USGS
Joaquim Ferreira

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

Novo tremor em Irauçuba-CE em 18/01/2016

    A atividade sísmica em Irauçuba continua. No dia 18/01, às 03:19 UTC (00:19, hora local), ocorreu mais um tremor, desta vez de magnitude 2.1. Esse tremor foi sentido pela população. 
      Um mapa de localização epicentral está mostrado na Figura 1.

Figura 1. Mapa de localização epicentral. O epicentro está simbolizado pelo pequeno círculo vermelho.
    Os registros desse evento em diversas estações operadas pela UFRN são mostrados na Figura 2.

Figura 2. Registro do evento em diversas estações: SBBR (Sobral), NBMO (Morrinhos), NBPS (Pedro II) e NBPB (Pedra Branca).
Fonte: LabSis/UFRN; RSISNE; INCT-ET
Joaquim Ferreira,  Eduardo Menezes, Guilherme Sampaio, Heleno Lima Neto

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Irauçuba-CE: a atividade continua em 2016

    A atividade sísmica em Irauçuba continua em 2016. No dia 06/01 ocorreu uma sequencia de três tremores, o primeiro e maior, às 20:38 UTC (17:38, hora local), de magnitude 2.6,  seguido de perto por outros dois tremores, todos sentidos pela população. Ontem, no dia 11/01, às 17:21 UTC (14:21, hora local), voltou a ocorrer um novo tremor, de magnitude 2.4, também sentido pela população.
    Dessa forma, a atividade sísmica em Irauçuba já vai completando quatro meses sendo impossível prever como vai evoluir.
    Um mapa de localização epicentral está mostrado na Figura 1.

Figura 1. Mapa de localização epicentral. O epicentro está simbolizado pelo pequeno círculo vermelho.
Fonte: LabSis/UFRN; RSISNE; INCT-ET
Joaquim Ferreira,  Eduardo Menezes, Guilherme Sampaio

quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

Novo tremor na dorsal meso-oceânica em 07/01/2016

    Hoje, 07/01, às 10:50 UTC, ocorreu um novo tremor na dorsal meso-oceânica, desta vez de magnitude 5.1.  O epicentro do evento está localizado a aproximadamente 785 km a NNW da ilha de Ascensão, a 1.510 km a ESE de São Pedro e São Paulo, a 1.860 km a ENE de Fernando de Noronha e a 2.200 km a ENE de Natal.
    O mapa de localização epicentral está na Figura 1.

Figura 1. Mapa de localização epicentral do evento (estrela vermelha). O triângulo vermelho indica a localização da estação de Riachuelo (RCBR).
    O registro desse evento na estação RCBR está na Figura 2.

Figura 2. Registro de 24 h da estação RCBR. O evento está dentro dos retângulos vermelhos.
Fonte: LabSis/UFRN, USGS
Joaquim Ferreira

sexta-feira, 25 de dezembro de 2015

Novo tremor em Irauçuba-CE em 25/12/2015

     Hoje, 25/12, recebemos várias informações de Irauçuba-CE sobre um tremor que havia sido sentido na região. Uma análise dos dados concluiu que o evento ocorreu às 11:53 UTC (08:53, hora local) e teve magnitude preliminar estimada em 3.8.
     O soldado Frota, da Defesa Civil municipal, estava na localidade de Cuité, distrito de Irauçuba. A descrição dele é que o tremor foi muito forte, com uma duração estimada de 10 s. Segundo ele ainda o tremor foi sentido em outros distritos de Irauçuba, como Juá e Boa Vista e também na cidade de Canindé. Ainda segundo ele há relatos de fissuras nas casas e nos pisos das mesmas.
    Segundo a Sra. Vera Lúcia, da localidade de Passarinho, esse tremor foi um dos mais fortes sentidos este ano. Todos sentiram na localidade. As portas e janelas vibraram, as cadeiras chegaram a sair do local e os alumínios bateram na cozinha.
    O registro do evento na estação de Pau dos Ferros (PFBR) pode ser visto na Figura 1.

Figura 1, Registro do evento na estação PFBR
Fonte: LabSis/UFRN; RSISNE; INCT-ET
Eduardo Menezes, Joaquim Ferreira

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Seminário LabSis de 26/11

   

    Quinta-feira, dia 26/11, às 16h30, no auditório do Módulo REUNI do Departamento de Geofísica, acontece o décimo segundo seminário do LabSis, do ciclo de 2015. O palestrante será o professor Dr. Germán A. Prieto  (Massachusetts Institute of Technology - MIT).

Título:  
Investigating possible mechanisms of intermediate-depth and deep earthquakes using tele seismic and regional records.

Resumo:
Deep earthquakes represent about 25% of the global earthquake catalog. Despite their abundance, the physical mechanism behind their rupture is poorly understood. I will present a number of studies at global and local scales that try to constrain the mechanisms based on seismological observables of the dynamics of earthquake ruptures. Some examples include events around the world, some in south america and a recent earthquake in Hindu-Kush. 

Fonte: LabSis/UFRN
Germán A. Prieto, Jordi Julià, Rodrigo Pessoa.

terça-feira, 17 de novembro de 2015

Seminário LabSis de 19/11

      Quinta-feita, dia 19/11, às 16h30, no auditório do Módulo REUNI do Departamento de Geofísica, acontece o décimo primeiro seminário do LabSis, do ciclo de 2015. O palestrante será Sérgio Luiz  (PPGG -UFRN).

Título: Tensor momento sísmico para eventos do Nordeste do Brasil com amplitudes espectrais de onda P e S.

Resumo:


O estudo da fonte sísmica é importante para um melhor entendimento dos processos físicos dinâmicos geradores de sismos e para investigações sismotectônicas de uma região. Uma forma de representar a fonte sísmica é através da determinação do Tensor Momento Sísmico (TMS). Neste trabalho, apresentamos uma metodologia para determinação do TMS através da inversão das amplitudes espectrais de ondas de corpo, que é testada através de eventos registrados no nordeste do Brasil. Tal metodologia tem sido largamente utilizada com sucesso em eventos induzidos em minas profundas e registrados em redes sismográficas subterrâneas. Em nosso estudo, propomos alterações para adequação desta metodologia para eventos tectônicos registrados em superfície.
 
Fonte: LabSis/UFRN
Jordi Julià, Rodrigo Pessoa, Sérgio Luiz.

quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Seminário LabSis de 12/11

     Quinta-feita, dia 12/11, às 16h30, no auditório do Módulo REUNI do Departamento de Geofísica, acontece o décimo seminário do LabSis, do ciclo de 2015. O palestrante será o professor Dr. Xavier Garcia  (Barcelona Center for Subsurface Imaging).
 
Título: An introduction to magnetotellurics… And a couple of examples.
Resumo:

Electromagnetic methods are geophysical techniques widely used by both academia and industry. In the present talk I start with a broad introduction to the method, reviewing the mathematical background, introduce resistivity and finishing with a classification into natural and controlled source methods. In the second part I introduce the BODE experiment, showing preliminary results from processing. Finally, I will show results from a Marine Magnetotelluric survey in southern Spain to study a very complex convergence margin.


Fonte: LabSis/UFRN
Jordi Julià, Rodrigo Pessoa, Xavier Garcia.